[Resenha] Uma noite para se entregar, de Tessa Dare @Gutenberg

Título: Uma noite para se entregar
Autor: Tessa Dare
Lançamento: 215
Páginas: 288
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Editora: Gutenberg
Sinopse: Spindle Cove é o destino de certos tipos de jovens-mulheres: bem-nascidas, delicadas, tímidas, que não se adaptaram ao casamento ou que se desencantaram com ele, ou então as que se encantaram demais com o homem errado. Susanna Finch, a linda e extremamente inteligente filha única do Conselheiro Real, Sir Lewis Finch, é a anfitriã da vila. Ela lidera as jovens que lá vivem, defendendo-as com unhas e dentes, pois tem o compromisso de transformá-las em grandes mulheres descobrindo e desenvolvendo seus talentos.

O lugar é bastante pacato, até o dia em que chega o tenente-coronel do Exército Britânico, Victor Bramwell. O forte homem viu sua vida despedaçar-se quando uma bala de chumbo atravessou seu joelho enquanto defendia a Inglaterra na guerra contra Napoleão. Como sabe que Sir Lewis Finch é o único que pode devolver seu comando, vai pedir sua ajuda. Porém, em vez disso, ganha um título não solicitado de lorde, um castelo que não queria, e a missão de reunir doze homens da região, equipá-los, armá-los e treiná-los para estabelecer uma milícia respeitável.
Susanna não quer aquele homem invadindo sua tranquila vida, mas Bramwell não está disposto a desistir de conseguir o que deseja. Então os dois se preparam para se enfrentar e iniciar uma intensa batalha! O que ambos não imaginam é que a mesma força que os repele pode se transformar em uma atração incontrolável.
Assim que botei o olho na capa e na sinopse desse livro, fiquei ansiosa para lê-lo. Seria então meu primeiro contato com a autora Tessa Dare. Algumas diferenças entre outras obras com o mesmo gênero foram gritantes e vou pontuá-las para vocês. Isso não atrapalhou de nenhuma maneira minha leitura, mas é somente para deixar claro que Tessa tem uma narrativa um pouco diferente de Kleypas, Quinn e das demais que conhecemos.

A história é narrada em uma vila pacata chamada Spindle Cove, lá é o lugar onde várias jovens optam por ficar durante algum tempo afim de se "curarem" de corações partidos ou qualquer outro tipo de problema que a família ache necessário. Susanna Finch seria como a líder delas. Mora ali desde que era criança e por isso todos na vila a vem como um exemplo  e respeitam sua opinião. Os problemas começam a acontecer quando o tenente-coronel do exército britânico, Victor Bramwell chega à vila. Ele levou um tiro em seu joelho e por isso não poderia mais liderar times de campo, mas não aceitando seu fim na carreira militar pretende reaver seu comando com uma carta de recomendação de Lewis Finch, o único homem que pode salvá-lo. Em meio aos objetivos de Bramwell, ele acaba esbarrando com Susanna de uma forma bastante cômica e justo nessa primeira vez, ele a beija sem saber que Susanna é filha do tal homem influente que pode dar a ele a sua carta de recomendação. 

Mas ao invés de uma carta, Bramwell acaba ganhando o direito de liderar uma milícia de homens para defender a vila, um título e um castelo em ruínas. Com raiva por não conseguir de fato o que queria, ele logo se anima na possível ideia de liderar os homens, sabendo que haveria uma apresentação da milícia para algumas patentes importantes do exército a alguns dias na vila. Se caso a apresentação não ocorresse erros e Bramwell mostrasse que era capaz de liderar mesmo com seu joelho ferido, ele poderia reaver seu comando. O problema é que em Spindle Cove não existem "homens" - fortes, destemidos e com vontade de defender as jovens que lá habitam -. Existem apenas alguns poucos moradores que ou estão velhos demais, ou são jovens demais ou não sabem o que é ser homem com H maiúsculo e além disso Susanna não quer Bramwell lá pois sabe que ele irá trazer problemas para a vila, coisa que ele realmente faz.

Em meio a vários encontros entre eles, os dois soltam farpas mas fica logo de cara que ambos se sentem atraídos um pelo outro. Bramwell é o único homem que rebate Susanna e vice-versa e por isso o desejo retraído entre os dois é imenso. Eu me apaixonei de cara por Susanna pois ela é completamente serena, mas quando mexem com alguém da vila ou com sua amigas ela vira uma fera, capaz de fazer qualquer coisa. Bramwell é o típico personagem de romances de época - encantador, lindo, arrogante e viril -.

Com o tempo os dois acabam se entregando a paixão e é aí que vejo as diferenças entre a narrativa de Tessa em comparação com outras. As cenas de sexo são mais nuas e cruas, sem muitos floreios. Estamos acostumados a cenas com mais "amor e carinho" e ela mostra cenas realísticas com o sexo como ele realmente é, ás vezes narrando partes que nunca foram narradas em outros livros. Gostei muito disso porque eu pude realmente acreditar naquela cena já que não tinha tantos floreios como em outros livros, fazendo com que a cena seja menos romântica e detestei um pouco porque ainda não estava acostumada e me deu a impressão que Tessa narrou o sexo entre duas pessoas normais nos dias de hoje e somente acrescentou algumas expressões como lorde, sir entre outras. 

Em meio a vários problemas que Susanna precisa enfrentar na vila, ela acaba se apaixonando por Bramwell e ainda por cima guarda um segredo que me fez ficar com os olhos marejados de tanta dó. Ademais, Bramwell precisa se decidir entre ceder ao desejo que sente por Susanna ou ao desejo de voltar ao comando e consequentemente voltar a Londres. Gostei muito das cenas românticas de Tessa, que foram bem construídas e me fizeram acreditar em contos de fada. Com certeza emocionou os leitores que as leram. Toda a história foi encantadora, e como ainda não estava acostumada com a narrativa, no começo achei estranho. Fora isso, o livro é muito legal e eu indico a todos vocês.



6 comentários

  1. Oi flor, tudo bem???
    Gostei muito de sua resenha... que bom que curtiu a narrativa mesmo com as ressalvas... eu gosto de romances de épocas, mas não são todos que me enchem os olhos para a leitura... acho deste livro se trata de uma série e espero que curta os demais livros e possa trazer as resenhas para nós... por enquanto, ainda não pretendo ler, não sei a capa não me chamou atenção e o enredo em si ainda não me cativou pela leitura... xero!!!

    minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é realmente uma autora considerada meio fraca, mas eu gostei da narrativa dela apesar de que nem se compara as outras que conhecemos. Beijos!

      Excluir
  2. Oi Mi,

    li esse livro ontem e também adorei. Não é o melhor da autora, mas eu também gostei das cenas românticas delas e dos personagens de personalidade forte! Excelente resenha, parabéns!

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tô procurando ler algo melhor de Tessa, realmente não é o melhor dela mas estou confiante que outros livros podem me impressionar. Beijos!

      Excluir
  3. Acredita que eu nunca dei bola para esse livro, sei lá, por achar ele fraco? Verdade! Mas ao ler a sua resenha fiquei mega louca para ler, adorei a mocinha, ela é forte e com personalidade ao que parece né? Sua resenha ficou ótima!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é um pouco assim mesmo, vai depender da sua receptividade para a leitura. Eu gostei mas no começo não muito... beijos!

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤